Pesquisar este blog

O Maravilhoso, Fascinante e Fantástico Mundo do Egoshi

Seja Bem-Vindo! Seja Bem-Vinda!



sexta-feira, 7 de abril de 2017

STAKEHOLDER
Prof. Dr. Koiti Egoshi
Copyright @ Koiti Egoshi, 19 de outubro de 2008; 26 de Setembro de 2015
Todos os Direitos Reservados – Permitida a Cópia desde que citada esta fonte


Stakeholder é Parte Interessada.

Stakeholder é qualquer agente que está relacionado com uma empresa. Esse agente pode ser tanto uma organização social quanto um indivíduo que pode influenciar uma empresa e ser influenciado pela mesma.

Serra e Outros (2003, p. 18) definem stakeholder como “todos os agentes ou grupos que contribuem para o desempenho da organização ou que são de algum modo, afetados por ela. Por exemplo, funcionários de todos os níveis, acionistas, clientes, comunidade, governos federal, estadual e municipal”. Já Wright, Kroll e Parnell (2000, p. 80) simplesmente definem stakeholder como “individuo ou grupo que é afetado pelas operações de uma empresa ou pode influenciá-las”.

Essa palavra foi inventada por R. Edward Freeman (1951) na década de 1980, no seu livro Strategic Management: A Stakeholder Approach publicado em 1984. Freeman é filósofo norte-americano e professor de Administração na Darden School de University of Virginia. Formou-se em Artes em 1973 na Duke University, e doutorou-se na Washington University em 1978.    

Freeman inventou essa palavra genérica que era necessária, na ausência de outra. Deve ter se inspirado na palavra shareholder, que significa acionista. Ele necessitou de uma palavra comum, que substituísse uma longa lista dos mais diversos agentes, para os quais se deve de estabelecer estratégias diferenciadas. Esses mais diversos agentes são: acionistas, investidores, administradores, funcionários, fornecedores, clientes, consumidores, parceiros, concorrentes, associações, sindicatos, governos, ONGs e vizinhanças em torno das empresas, dentre outros.

Stakeholder é todo e qualquer agente comum envolvido com uma Empresa. Na realidade do mundo de negócios, são as mais diversas Partes Interessadas (Stakeholders) sobre uma Empresa – muito além de seus donos ou acionistas.

Uma empresa a partir do momento em que é reconhecida no mundo como uma pessoa jurídica, ela passa a ser de interesse geral, comprometendo-se perante a sociedade – isto é, passa a ter Responsabilidade Social com os demais stakeholders, muito além de seus donos ou acionistas.

Objetivando atender a interesses dessas Partes Interessadas, muito além de seus donos ou acionistas, é que já em 1976 foi instituída a Lei 6.404 ou Lei das Sociedades Anônimas (PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA, 2015a).    Também para esse mesmo objetivo, temos vigente hoje a Lei 11.101 de 9 de Fevereiro de 2005 que “regula a recuperação judicial, a extrajudicial e a falência do empresário e da sociedade empresária” (PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA, 2015b).  



Referências Bibliográficas

FREEMAN, R. Edward. Strategic Management: A Stakeholder Approach. Boston: Pitman, 1984, 276 p. Disponível em <http://www.getcited.org/pub/102292257>. Acesso em 26 set 2015.
FREEMAN, R. Edward and PHILLIPS, Robert. Stakeholder Teory and Organizational Ethics. Berkeley: Publishers Group West, 2003, 216 p.
SERRA, Fernando; TORRES, Maria Candida S e TORRES, Alexandre Pavan. Administração Estratégica: Conceitos, Roteiro Prático e Casos. Rio de Janeiro: Reichmann & Affonso, 2003, 178 p.
PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. Lei Nº 6.404 de 15 de Dezembro de 1976. Disponível em <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L6404consol.htm>. Acesso em 26 set 2015a.
WIKIPEDIA. Stakeholder. Disponível em <http://en.wikipedia.org/wiki/Stakeholder_theory>. Acesso em 19 out 2008.  
WIKIPEDIA. R. Edward Freeman. Disponível em <http://en.wikipedia.org/wiki/R._Edward_Freeman>. Acesso em 19 out 2008. 

WRIGHT, Peter; KROLL, Mark J e PARNELL, John. Administração Estratégica: Conceitos. São Paulo: Atlas, 2000, 433 p.

Nenhum comentário: